Partilhar

Como saber se os cogumelos estão estragados

Por Sara Viega. Atualizado: 21 agosto 2018
Como saber se os cogumelos estão estragados

Os cogumelos são deliciosos para acompanhar nossas carnes, para fazer molhos deliciosos ou para misturar com arroz; no entanto, se comprar cogumelos frescos podem ficar estragados poucos dias depois da compra. Comer cogumelos em mau estado pode produzir dores gastrintestinais e, em casos mais graves, intoxicações, por isso é imprescindível aprender a saber se os cogumelos estão estragados. Neste artigo do umCOMO vamos mostrar uma série de truques para aprender como saber se os cogumelos estão estragados para que suas refeições sejam saudáveis e deliciosas.

Também lhe pode interessar: Como guardar cogumelos

Como saber se o cogumelo está estragado

Todas essas dicas valem para saber se o champignon está estragado e identificar shimeji estragado, cogumelo paris estragado, shitake estragado ou qualquer outro cogumelo comestível.

Aspecto do cogumelo estragado

Se você quer aprender a saber se os cogumelos estão estragados, o primeiro passo é observar o fungo à procura de manchas. Se o cogumelo apresentar algumas áreas com tons mais escuros, quer dizer que esse cogumelo não pode ser consumido pois já não está bom. O cogumelo paris preto por dentro ou por fora, por exemplo, é um destes sinais.

Os cogumelos estragados também podem ser detectados ao secarem ou enrugarem consideravelmente desde a compra. Se não tem muita certeza que estão mais secos, preste atenção no corpo do cogumelo e procure dobras: se existirem rugas quer dizer que estão em mau estado, esse também é um aspecto do shimeji estragado.

Essa é uma boa dica para saber se o cogumelo paris está bom, mas vale para qualquer um. Também pode saber se os cogumelos estão em mau estado prestando atenção à parte inferior do chapéu. Se este local tiver escurecido significa que seu processo de putrefação já começou, portanto, jogue no lixo.

Outro sinal que mostrará se os cogumelos estão em mau estado é quando na parte superior do fungo, ou seja, no chapéu, é possível observar uma camada suave e de textura viscosa. Quando os cogumelos apodrecem, a parte superior dos mesmos fica coberta por esta camada viscosa que é um claro sintoma de que está em mau estado.

Leitura complementar: Como limpar cogumelos

Como saber se os cogumelos estão estragados - Como saber se o cogumelo está estragado

Cheiro de cogumelo estragado

Cogumelos frescos não costumam emitir cheiros fortes ou diferentes de 'terra'. Para saber se os cogumelos estão em mau estado, cheire-os. Se você percebe que o cheiro é mais azedo, similar ao cheiro de amônia, significa que está podre e que não deve ser comido. Os cogumelos devem ter um o cheiro de terra, um cheiro natural e fresco; caso contrário, evite comê-los.

Como evitar cogumelos estragados

Se você quer saber como conservar os cogumelos: não guarde na gaveta para vegetais existente nas geladeiras. Por quê? Porque foram feitas para conservar a umidade dos vegetais, algo que para os cogumelos não é nada bom.

Leia mais em: Como conservar os cogumelos

Cogumelo estragado faz mal?

Sim, o cogumelo não faz parte da lista de alimentos que se podem comer depois de vencidos. Sua data de validade, de forma geral, costuma ser de duas semanas quando armazenados na geladeira, mas é claro que o bom senso é sempre o principal fator para saber se um cogumelo está estragado.

Assim como outros alimentos, a ingestão de cogumelos estragados pode causar intoxicações alimentares.

Sugestão: Como saber se é virose ou intoxicação alimentar

Benefícios dos cogumelos

Os cogumelos são organismos eucariotas que abrangem um reino diferenciado do animal e do vegetal denominado 'Fungi'. Não fazem parte dos vegetais porque estes estão compostos por celulose enquanto os cogumelos contam com paredes celulares de quitina. Dentro do reino dos cogumelos encontramos os azinhavres, os cogumelos e as leveduras. Todos os cogumelos comestíveis apresentam uma infinidade de benefícios para nossa saúde, por isso seu uso se expandiu bastante na medicina. Se você checou e confirmou que os cogumelos estão bons para consumo. Existem algumas outras ótimas razões para inclui-los na sua dieta.

Poucas calorias

Os cogumelos contêm uma porcentagem muito baixa de calorias e cerca de 80% de sua composição é água, e isso os converte em um alimento excelente para todas aquelas pessoas que queiram manter seu peso ideal ou reduzi-lo.

Proteínas e vitaminas

Seu alto conteúdo de proteínas e vitaminas fazem dos cogumelos um alimento muito benéfico para nosso organismo. Destacam-se a vitamina B1 e B2, as quais favorecem a melhora do tecido muscular, do sistema imunológico e a criação de glóbulos vermelhos, e a vitamina D, excelente para manter em perfeito estado nossos ossos.

Propriedades medicinais dos cogumelos

Os cogumelos constituem um dos ingredientes mais populares para condimentar os pratos e elaborar guarnições ou molhos. Mas, conhecemos seus benefícios? Apesar de ser um dos alimentos mais comuns na cozinha ocidental, sobretudo, a maioria de nós desconhecemos suas propriedades medicinais, muito benéficas para nosso organismo.

Os champignons estão compostos por uma grande quantidade de água e potássio, fato que beneficia consideravelmente a expulsão de líquidos, evitando, assim, a retenção de líquidos. Além disso, é um potente depurativo natural, por isso é ideal para todas aquelas pessoas que queiram se desfazer desses quilos a mais ou manter uma dieta saudável.

As propriedades antioxidantes do cogumelo convertem-no em um alimento ideal para eliminar o excesso de toxinas e radicais livres do nosso organismo. Desta forma, ajuda a prevenir as doenças cardiovasculares e relacionadas com a tensão arterial, como a hipertensão.

De fato, o cogumelo cordyceps fornece uma infinidade de benefícios para nossa saúde. Favorece o aumento do rendimento e a criação de ATP, ideal para os atletas. Melhora o fluxo sanguíneo, os níveis de colesterol e conta com propriedades antidepressivas.

Ao se tratar de um alimento com baixo teor em gorduras, antioxidante, depurativo e digestivo, o cogumelo é um produto natural muito recomendado para o tratamento do colesterol alto. Além disso, todas estas propriedades também beneficiam a prevenção de doenças de caráter degenerativo.

Também, inúmeros estudos demonstram que apresenta efeitos antitumorais devido ao seu conteúdo de cordicepina e, por isso, está sendo introduzido em medicamentos contra o câncer. Também é um potente anti-inflamatório, ideal para tratar a artrite reumatoide, entre outras doenças.

Estudos científicos mostraram os efeitos dos cogumelos perante as infecções e determinaram que favorece o sistema imunitário, oferecendo uma maior resistência a este tipo de patologias. Além disso, também se demonstrou que contam com propriedades anticancerígenas que permitem prevenir o aparecimento de alguns cânceres, como o de próstata ou mama, além de evitar seu desenvolvimento e crescimento.

Os cogumelos contêm uma grande quantidade de ergotioneína, um aminoácido natural de origem vegetal que proporciona elevados níveis de energia às mitocôndrias celulares, aumentando a produção de CO2 e diminuindo a criação de ácido lático. Desta forma, os cogumelos são altamente benéficos para o fígado e, sobretudo, os glóbulos vermelhos, já que os protegem a hemoglobina, a proteína que contribui com a cor vermelha ao sangue, da oxidação.

Outro dos benefícios mais importantes é que na composição dos cogumelos encontramos oito dos nove aminoácidos essenciais para nosso corpo, já que por si só não são produzidos pelo nosso organismo.

Os cogumelos têm um alto conteúdo em niacina, uma vitamina do complexo B hidrossolúvel, a qual significa que se dissolve com água e não é armazenada em nosso corpo, portanto devemos repô-la mediante alimentos continuamente. Esta vitamina favorece o correto funcionamento do sistema digestivo e é muito benéfica para nossa pele.

Também são conhecidos por sua grande quantidade de zinco e selênio. Lembre-se que não deve comer cogumelos silvestres sem comprovar antes que não são tóxicos.

Os cogumelos são uma grande fonte de fibra, dispondo de propriedades digestivas que favorecem o correto funcionamento de todo o sistema digestivo. Desta forma, podemos comê-los para combater a prisão de ventre e problemas relacionados.

Por último, destaca-se seu fornecimento de hidratos de carbono e carboidratos, ideais para os músculos, manter a temperatura corporal, a atividade neuronal e a tensão arterial, entre outros. Como vê, os cogumelos apresentam muitos benefícios para nossa saúde, de maneira que não hesite em incluí-los em sua dieta.

Como fazer risoto de cogumelos

Se ainda há possibilidade de aproveitar os seus cogumelos, risoto é um dos pratos mais emblemáticos da cozinha italiana, uma preparação deliciosa que pode ter tantas variantes como desejar, ainda que sem dúvida uma das mais populares seja o risoto de cogumelos. Este prato delicioso, que serve como entrada ou principal, nos permite consumir o arroz com uma textura diferente, bem mais compacta e cremosa que os pratos habituais elaborados com este grão. Aprenda agora a fazer um risoto de cogumelos frescos para não desperdiçar esse ingrediente maravilhoso!

Ingredientes para risoto de cogumelos

O segredo de um risoto de cogumelos frescos perfeito e cremoso consiste em escolher o tipo de arroz ideal que contenha uma boa quantidade de amido. O arroz próprio para fazer risoto é o arbório.

Tenha muito claro uma coisa: se escolher um arroz de grão longo ou um tipo basmati, não obterá a textura necessária para este prato e portanto o resultado não será o adequado.

  • 300 g de arroz arbório (imprescindível)
  • 1 litro de caldo de verduras
  • 350 g de cogumelos portobello
  • 150 g de champignons
  • 3 dentes de alho
  • Meia cebola média
  • 150 ml de vinho branco
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • Queijo parmesão
  • Azeite de oliva
  • Sal e pimenta preta

Receita do risoto de cogumelos frescos

  1. Para começar a preparar seu risoto de cogumelos frescos, recomenda-se elaborar um caldo de verduras caseiro, desta forma terá uma base bem mais saborosa para o seu prato. No entanto, também pode adquirir o caldo já preparado se quiser agilizar o processo. É importante que o caldo esteja muito quente no momento de elaborar o risoto, por isso, recomendamos ir esquentando;
  2. Corte em cubos muito pequenos o alho e a cebola e reserve. Além disso, deverá lavar muito bem as cogumelos portobello e os champignons, retirar toda a terra que possam ter e cortar em rodelas finas, reserve também para o momento de sua preparação;
  3. Em uma frigideira, adicione um fio de azeite de oliva e leve para aquecer em fogo médio, uma vez quente, baixe o fogo e adicione os 3 dentes de alho cortados, deixe refogar evitando que não queimem ou terá que repetir o processo.
  4. Uma vez que os alhos estejam macios e dourados, adicione os cogumelos e os champignons, uma colher de chá de sal e um pouco de pimenta preta, mexa e deixe cozinhar. Estes começarão a perder água e irão ganhando cor, uma vez que estejam prontos, desligue o fogo e reserve sem retirar a água do cozimento.
  5. Em uma frigideira, adicione um fio de azeite de oliva e leve para aquecer em fogo médio, uma vez quente, baixe o fogo e adicione os 3 dentes de alho cortados, deixe refogar evitando que não queimem ou terá que repetir o processo.
  6. Uma vez que os alhos estejam macios e dourados, adicione os cogumelos e os champignons, uma colher de chá de sal e um pouco de pimenta preta, mexa e deixe cozinhar. Estes começarão a perder água e irão ganhando cor, uma vez que estejam prontos, desligue o fogo e reserve sem retirar a água do cozimento.
  7. Em uma panela, de preferência antiaderente, adicione uma colher de sopa de azeite e leve ao fogo médio. Quando estiver quente, adicione as 300 gr de arroz e mexa durante 2 minutos, este passo é fundamental para que o arroz comece a soltar o amido.
  8. Em seguida, acrescente os 150 mililitros de vinho branco, mexa e deixe cozinhar até que o vinho evapore na sua maioria.
  9. Agora é hora de adicionar os cogumelos à preparação, e mexer para que os mesmos fiquem adequadamente misturados ao arroz. O truque do risoto reside fundamentalmente em ter paciência para ir pouco a pouco acrescentando líquido e mexendo com frequência, só assim ficará cremoso e bem cozido.
  10. Para isso, comece adicionando 3 xícaras de caldo muito quente à panela, mexa bem e deixe cozinhar mexendo com frequência para que solte o amido. Quando o caldo evaporar, acrescente mais uma xícara e repita quantas vezes forem necessárias até que o arroz esteja pronto.
  11. Como referência, o mais habitual é acrescentar entre 7 e 8 xícaras de caldo durante um tempo de cozimento que oscila entre os 20 e 25 minutos, dependendo do tipo de arroz que tenha escolhido. É fundamental que mexa com frequência para obter a cremosidade necessária.
  12. Uma vez que o arroz esteja em seu ponto, adicione duas ou três colheres de sopa completas de queijo parmesão e uma colher de chá de manteiga. Mexa tudo e estará pronto este incrível prato da cozinha italiana.
  13. Sirva seu risoto de cogumelos frescos e não se esqueça de colocar na mesa um recipiente cheio de parmesão para que as pessoas adicionem mais queijo ao prato se assim o desejarem. Seguindo ao pé de letra esta receita, você conseguirá uma preparação deliciosa que deixará todos com a boca aberta.
Como saber se os cogumelos estão estragados - Como fazer risoto de cogumelos

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como saber se os cogumelos estão estragados, recomendamos que entre na nossa categoria de Comida e Bebida.

Escrever comentário sobre Como saber se os cogumelos estão estragados

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
gleydson de souza
gente, gostaria de saber quanto tempo dura o cogumelo em conserva depois da data do vencimento sem que seja abeto a embalagem,intacta?
rodrigeus
Alguns produtos podem ser consumidos algum tempo após data de validade, isso em lugares muito frio, porém no Brasil, com clima tropical, nunca se deve consumir produtos com data de validade vencida!!

Como saber se os cogumelos estão estragados
1 de 3
Como saber se os cogumelos estão estragados

Voltar ao topo da página