Partilhar

Caules comestíveis

 
Por Ketlyn Araujo. 25 julho 2020
Caules comestíveis

A gastronomia permite que a gente faça múltiplas combinações de alimentos, sempre incorporando novos produtos às receitas. E fato é que, cada vez mais, sabe-se sobre plantas comestíveis, assim como cada uma das partes que as constituem – raízes, folhas, caules e flores próprios para consumo. Por exemplo, há uma grande quantidade de caules que podemos comer e, muitas vezes, nem nos damos conta disso. Alguns são mais populares, porque já vêm sendo usados na cozinha e em inúmeras receitas há bastante tempo, enquanto outros são muito menos conhecidos.

No umCOMO, vamos falar sobre 13 caules comestíveis, que podem ser inseridos nas suas receitas sem problema algum, além de serem fáceis de preparar e saborosos. Em alguns casos, aliás, não será necessário nem cozinhá-los, porque se encontram embalados e você apenas terá de abrir o recipiente que comprou no supermercado. Anote quais são os melhores caules comestíveis!

Caules comestíveis

Na gastronomia e em diversas receitas não é incomum encontrar caules comestíveis, mesmo que às vezes não sejam encontrados com esse nome por serem considerados verduras ou hortaliças. De fato, é comum encontrar nas receitas o uso de termos mais genéricos, como vegetais de caule comestível. Pois, então, quais seriam eles?

  • Aspargos: esta planta pertence ao gênero Aspargus, e é muito comum em toda a Europa, bem como em algumas regiões do continente africano e do oeste da Ásia. Na imagem da capa deste artigo, vemos aspargos brancos, mas aspargos verdes ou selvagens também são considerados caules comestíveis. Aqui explicamos como cozinhar os aspargos.
  • Cana-de-açúcar: a cana-de-açúcar também faz parte do grupo de caules utilizados na culinária. A parte comestível é a haste interna na qual, precisamente, está a seiva que é fonte de açúcar.
  • Bambu: mesmo que essa planta seja muito usada de forma ornamental ou em construções, o caule do bambu também é comestível, embora apenas os brotos jovens que acabaram de nascer estejam aptos para consumo.
  • Chalota: dentro dos vegetais comestíveis, a chalota faz parta da família das cebolas e do alho-poró. O que se come são suas folhas, além de um pouco do seu caule.
  • Ruibarbo: os caules comestíveis desta planta são vermelhos ou verdes, e podem ser consumidos crus ou cozidos com açúcar, que é a maneira mais comum de prepará-los. Você terá que ter cuidado, porém, com as folhas do ruibarbo, que são tóxicas.
  • Rutabaga: também conhecida por couve-nabo, nabo-da-suécia ou nabo-sueco, essa planta pertence à família da mostarda. É mais um caule comestível, seja cru ou cozido. Assim, apenas o caule base, que tem a forma de uma esfera, pode ser consumido.
  • Rabanete: outro dos caules comestíveis é o rabanete, que é consumido na sua totalidade, geralmente cru, e sendo amplamente utilizado em saladas.
  • Salsão: também conhecido como aipo, é um dos caules comestíveis mais longos e fibrosos do mercado. Além disso, tem a vantagem de poder ser comido na íntegra, incluindo as pequenas folhas que possui por cima.
  • Canela: embora estejamos mais acostumados a vê-la em pó, a verdade é que a canela é um caule. Especificamente, é obtida a partir das espécies arbóreas do gênero Cinnamomun, com seus caules aparecendo quando a casca é removida ou extraída. Geralmente, é usada como especiaria.
  • Acelga: a acelga também é um dos vegetais de caule comestível. Embora você possa comer suas folhas verdes, há muitas pessoas que preferem consumir apenas o caule, ou seja, sua parte branca.
  • Borragem: essa planta é mais uma entre os vegetais de caule comestível. Tem um formato muito semelhante ao da acelga, embora suas folhas tenham pequenos pelos espinhosos e seu caule seja verde e mais estreito.
  • Palmito: esses caules são extraídas do broto de várias espécies de palmeiras, como o coqueiro. É um produto que, acima de tudo, é muito consumido em países da América do Sul.
  • Alho-poró: essa hortaliça também possui um caule comestível, e é bastante similar à cebola, porém conta com um sabor mais suave.
Caules comestíveis - Caules comestíveis

Alimentos que são caule mais usados

Ainda que existam muitos caules próprios para consumo, a verdade é que nem todos são tão comumente usados na cozinha – pelo menos quando falamos sobre culinária mediterrânea. Além disso, nem todos eles possuem as mesmas propriedades nutricionais, e alguns não devem ser consumidos com tanta frequência assim por conta de, por exemplo, suas altas concentrações de açúcar (o que acontece com a cana-de-açúcar). A seguir estão os caules mais consumidos na culinária:

  • Aspargos: um dos melhores caules comestíveis, sendo também recomendado caso você deseje perder peso ou manter o atual, já que são baixos em calorias e compostos, principalmente, por água. São ideais, ainda, para pessoas hipertensas, graças às baixas concentrações de sódio. Além disso, carregam outros benefícios, como alto teor de vitamina B6, minerais como cálcio, zinco e magnésio, e são fonte de fibras.
  • Salsão ou aipo: o aipo (ou salsão) não pode ficar de fora desta lista de caules comestíveis, até porque é um dos mais benéficos para o corpo. Assim como os aspargos, eles têm altas concentrações de água, o que os torna ideais para quem quer perder peso e evitar a retenção de líquidos, já que atua como uma espécie de alimento diurético natural. É também fonte de vitaminas B1 e B2, além de colina, tirosina, asparagina e glutamina, indispensáveis para os nossos sistemas nervoso e muscular.
  • Acelga: entre as verduras de caule comestível, uma das mais populares é a acelga que, além de tudo, é um alimento bastante complexo. Por exemplo, é rica em aminoácidos como a isoleucina, arginina e a glutamina, além de ser fonte de vitaminas dos complexos B, C E e K. Carrega, também, minerais como cálcio, ferro, magnésio, manganês, fósforo, potássio, sódio, zinco e mais. Aqui, te ensinamos como fazer acelga com grão-de-bico, um dos pratos mais típicos da culinária espanhola no qual esse caule é combinado às leguminosas, juntamente com outros ingredientes que o tornam uma refeição bastante completo e deliciosa.
  • Alho-poró: esse caule comestível também possui uma alta concentração de água, sendo mais um alimento naturalmente diurético. Além disso, contém proteínas, vitaminas (B, C, E e K) e minerais como cálcio, ferro, magnésio e manganês.
Caules comestíveis - Alimentos que são caule mais usados

Receitas com caules comestíveis -

Os caules usados na culinária, geralmente, são inseridos em receitas de saladas, ainda que existam outras várias opções de acordo com o tipo de caule que você quer consumir. Por exemplo, os aspargos costumam ser preparados em forma de salada, mas ficam bem gostosos quando colocados em uma sopa ou grelhados e servidos como um acompanhamento para carnes.

O ruibarbo, por sua vez, é um caule que costuma ser preparado como se fosse fruta, em receitas de geleias e saladas. Porém, pode ser usado também na confeitaria, misturado ao açúcar e usado em receitas de bolos e crumbles. Outro caule extremamente consumido e usado em diversos pratos é o alho-poró, protagonista em ensopados, caldos, cremes e tortas, Nesta receita, você vai aprender como fazer creme de alho-poró de maneira fácil. O aipo, por sua vez, pode ser usado em ensopados, e não apenas em caldos, sopas e cremes. Se você gosta de sopas, inclusive, além de usar alho-poró, recomendamos que você experimente este outro caule investindo em uma receita sobre como fazer creme de aipo.

Já a chalota é bastante usada como condimento, ou então no preparo molhos e picles, como azeitonas ou pepinos em conserva.

Essas são algumas alternativas para que você possa incorporar os caules comestíveis na gastronomia. Nós, do umCOMO, esperamos ter te ajudado a conhecer mais sobre esses 13 caules comestíveis, e que você invista neles na hora de preparar suas receitas favoritas.

Caules comestíveis - Receitas com caules comestíveis -

Se pretende ler mais artigos parecidos a Caules comestíveis, recomendamos que entre na nossa categoria de Comida e Bebida.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Caules comestíveis
1 de 4
Caules comestíveis

Voltar ao topo da página